A Descoberta do Hiperespaço
Índice
...........................................................
Meu pai faleceu em 25 de março de 1985. Eu me lembro que em fevereiro de 1985 eu já conversava com o professor Parolari a respeito da necessidade de várias dimensões temporais. .........................................................................................
Na minha opinião, não pode haver descoberta mais importante na História da Humanidade do que a descoberta do Hiperespaço, que eu chamei de Cosmos, desde a descoberta da clava. Eu sou suspeito para dizer estas palavras, mas o bom senso me diz que é impossível exagerar a importância desta descoberta, é a descoberta de um mundo inimaginavelmente maior do que o próprio Universo que conhecemos. Os Espaços matemáticos multidimensionais já são conhecidos desde o fim do século XIX, mas dizer que o próprio Espaço Físico é multidimensional, isto é novidade. Dizer que às dimensões métricas se juntam infinitas dimensões crônicas é tão novo e revolucionário que provoca espanto e até repulsa por parte dos editores de revistas científicas. .........................................................................................
Cosmos é o conjunto das infinitas dimensões métricas possíveis e o conjunto das infinitas dimensões crônicas (temporais). .........................................................................................
Eu conto em meu livro Hipergeometria (Hypergeometry) ( Copyright 1995) a fábula da formiga e da mosca. .........................................................................................
Faça um círculo com giz venenoso em torno a um pedacinho de doce. Uma formiga, animalzinho essencialmente bidimensional, usando suas intuições tridimensionais sente o cheiro do doce. Mas o doce está fechado. Por mais que ela tente, não há como alcançar o doce, cercado pela marca de giz envenenado. Nisto, ela observa uma mosca (usando sua visão tridimensional) que se aproxima. A mosca também sentiu o cheiro do doce. Acontece que a mosca é um animalzinho tridimensional e pode voando, alcançar o doce sem cruzar a barreira de giz. A mosca pousa no doce e lambe até se satisfazer. Satisfeita, a mosca vai embora. A formiga que é bidimensional, mas não é burra, embora não possa repetir a proeza da mosca fica muito frustrada, porém compreende perfeitamente o truque a mosca. .........................................................................................
Assim devemos ser nós. Nós estamos confinados a três dimensões métricas e uma única dimensão crônica, mas podemos e devemos usar o nosso olho da mente para compreender o Cosmos. .........................................................................................
É fato cientificamente comprovado a premonição. Se o tempo escoa como até agora se pensou, fica muito difícil entender como s e possa prever, ou melhor, ver o futuro. Se o escoamento do tempo é uma prisão a que estamos submetidos, se o escoamento do tempo não existe, se tudo é presente, então a premonição se torna teoricamente possível. A premonição comprovadamente existe e o conceito de tempo que tínhamos era muito limitado. .........................................................................................
A segunda Lei da Termodinâmica dá uma direção para os fenômenos que chamamos de irreversíveis, o que indiretamente dá um sentido imperativo ao tempo. Todo mundo sabe que se rodarmos um filme ao contrário, uma bola sobe a montanha. Por que em nosso mundo a bola não pode se esfriar e subir a montanha? Porque a segunda lei da Termodinâmica diz à bola o que ela pode fazer. Exatamente pelo mesmo motivo a areia se escoa na ampulheta e marca, inexoravelmente o nosso tempo. .........................................................................................
Esta descoberta, como podemos ver, revolucionará não somente a Física, mas a própria Filosofia e todo o conhecimento humano. Dará guarida para muita coisa que muitas religiões nos ensinam, há séculos. É muito mais verdade do poderíamos imaginar, quando nossa intuição aponta numa certa direção, dizer: está escrito. ......................................................................................... .........................................................................................

Índice