A Teoria da Relatividade
Índice
...........................................................
Se você já leu os artigos deste site especialmente Cosmos e ainda não se convenceu do Hiperespaço, este artigo será mais um forte argumento de convencimento. Daqui para frente não haverá estudo de Física Moderna sem o uso de Hipergeometria. No começo do século XX ainda não havia o conhecimento da Hipergeometria e apenas por isso Einstein não percebeu que a Teoria da Relatividade se tratava de um fenômeno do Hiperespaço. ...........................................................
Eu me explico. .........................................................................................
Neste artigo vou usar notação da Hipergeometria, mesmo sabendo que o livro ainda não foi publicado. Vamos com calma e não haverá dificuldades. .........................................................................................
Embora, de forma geral, eu seja bastante econômico no uso da Matemática, neste artigo não resisto a expor alguns resultados matemáticos pela sua beleza e pela sua pertinência. Mas será só um pouquinho de Matemática. .........................................................................................
Quando falamos da Teoria da Relatividade Restrita estamos falando da contração do espaço e da dilatação do tempo. Vamos falar da contração do espaço em primeiro lugar. A fórmula .........................................................................................



também conhecida como Contração de Lorentz traduz matematicamente o que estamos falando. .........................................................................................
O que a contração do espaço diz? Vamos fazer uma primeira correção, não é contração do espaço, é contração dimensional. .........................................................................................
Por que contração dimensional? Porque o Espaço não se contrai quem se contrai são as dimensões do objeto sujeito a velocidades relativísticas. .........................................................................................
Vamos agora tentar resolver o paradoxo. O observador em repouso vê uma nave de dimensões L com velocidade relativística v com uma dimensão aparente l menor do que L. .........................................................................................
Este é um fenômeno da Hiperfísica que me chamou a atenção desde o começo. Na realidade como a nave não está apenas no Espaço tridimensional, sujeita à velocidade relativística ela projeta em nosso Espaço Guimel uma dimensão menor do que ela realmente possui. .........................................................................................
O que são mesmo Espaços Guimel? Os Espaços tridimensionais são chamados hipergeometricamente de Espaços Guimel. São Espaços de três dimensões. Só isso. O Espaço em que vivemos é um Espaço Guimel. Um Espaço que contenha quatro dimensões, da mesma forma, será chamado Espaço Daled. Até aqui nada de complicado, apenas nomenclatura da Hipergeometria. .........................................................................................
Esclarecendo. .........................................................................................
Vamos considerar o nosso Espaço Guimel em um Espaço Daled. .........................................................................................
Eu preciso apenas disso. .........................................................................................
Naturalmente não podemos ver a quarta dimensão. Mas é exatamente isto o que acontece. A nave se volta para a quarta dimensão e sua projeção no nosso Espaço Guimel mostra um encolhimento da nave. .........................................................................................
Vamos dar um exemplo. .........................................................................................
Num dia de sol a pino (meio dia) coloque uma régua no chão, ao sol. .........................................................................................
A Hipergeometria não complica as coisas, pelo contrário, ela simplifica a nossa compreensão de fenômenos complicados e até fenômenos que do ponto de vista lógico tenham uma aparente incoerência. Então vamos lançar mais uma vez mão dela. A Hipergeometria nos autoriza a estudar qualquer fenômeno multidimensional usando apenas as dimensões necessárias, através de Eixos convenientes. Assim, vamos considerar apenas os Eixos X e X' e como estamos considerando apenas dois eixos podemos fazer figura e a representação direta deste Espaço bidimensional (um plano). .........................................................................................
O Eixo X é o eixo paralelo a velocidade de deslocamento da nave de dimensão L. O Eixo X' é o quarto Eixo do Espaço Daled. .........................................................................................
Veja a Figura 1. A figura é esclarecedora. .........................................................................................

Figura 1

A régua L quando horizontal tem projeção em X de L. A mesma régua inclinada de um ângulo eta tem projeção l onde l = L cos (eta) . .........................................................................................
Se chamarmos de.........................................................................................



Onde v é velocidade da nave e c a velocidade da luz, estaremos de acordo com as fórmulas bastante simplificadas apresentadas por Paul A Tripler em seu livro Física Moderna. Eu maliciosamente usei co-seno. Por que? Porque co-seno sugere projeção. E é exatamente isso que estou sugerindo. .........................................................................................
Vamos mais uma vez recorrer à formiguinha. Uma formiga é essencialmente e por definição um animalzinho bidimensional. A formiga anda em planos. Se você colocar uma carta de baralho para a formiga subir, geometricamente o que está fazendo? No Espaço tridimensional existem infinitos Espaços bidimensionais, entre eles o plano. Quando a formiga sobe na carta ela está abandonando um plano (o chão) e começa a andar em outro plano. No Espaço tetradimensional, Daled, existem infinitos Espaços tridimensionais, Guimel. Vamos ver se você é capaz de entender:. .........................................................................................
A nave ao atingir velocidades relativísticas, ela e seu Espaço Guimel se afastam do nosso Espaço Guimel. Tudo dentro de um Espaço tetradimensional, Daled. .........................................................................................
De forma muito simples o comprimento L da nave se desloca no sentido do Eixo X'. O comprimento verdadeiro L da nave se conserva. O que nós podemos ver é somente a projeção l do comprimento L da nave no nosso Espaço tridimensional. Pense olhando a figura. A Hipergeometria permite o raciocínio sem usar os outros Eixos. .........................................................................................
Então l = L cos (eta) . .........................................................................................
Eu teria ainda muito a falar a respeito desta figura, mas me preocupo em não deixar este artigo longo demais. .........................................................................................
Entretanto, vamos nos colocar dentro da nave. .........................................................................................
Olhe a figura. Vamos dizer agora que l é o comprimento de uma pista de pouso. Para quem está na posição de L no plano XX' a pista também sofre um encolhimento. A dimensão não será vista como l (AB) mas (AD) usando exatamente a mesma projeção: (AD)=(AB) cos (eta) . .........................................................................................
Veja como a Hipergeometria simplifica tudo. Fica tudo mais claro e até mais fácil de raciocinar. Mas será que isso é assim mesmo? Então veja. .........................................................................................
Arthur Beiser em seu livro Conceitos de Física Moderna nos dá um belíssimo exemplo de vice-versa. Segundo Beiser, um méson µ desintegra-se em um elétron em 2.10-6 segundos após ter sido criado. Os mésons são criados na alta atmosfera pelos raios cósmicos. Eles têm velocidade de 2,994.108 m/segundo ou 99,8% da velocidade da luz. Fazendo as contas veremos que eles podem percorrer apenas 600 metros. Mas estes 600 metros são do ponto de vista dos mésons. Feita a correção cos (eta), fazendo as contas veremos que ao percorrer seus 600 metros, no referencial parado se passam quase 10 km e isso explica porque os mésons podem alcançar a terra partindo de muito alto. .........................................................................................
Tudo isto está muito claro com estes novos conceitos. .........................................................................................
Mas, e o tempo?
.........................................................................................

Usando o conceito de dimensão crônica, e para quem não sabe o que é isso, recomendo ler Cosmos, vamos examinar o que acontece. .........................................................................................
Por incrível que pareça acontece exatamente a mesma coisa. .........................................................................................
A diferença é que os eixos serão Crônicos T e T'. Evidentemente estaremos examinando um plano crônico. Não vou fazer outra figura porque é igual à anterior. A Relatividade nos ensina:
.........................................................................................

"O tempo medido em qualquer sistema de referência relativístico anda sempre mais devagar do que o tempo do referencial parado". .........................................................................................
No caso do comprimento usamos cos (eta) para calcular o comprimento da nave, aqui devemos usar 1/cos (eta). Como pode ser igual? Você prestou bem atenção no caso métrico? Então sabe que é muito importante saber o seguinte:Você está falando sob o ponto de vista de quem?
.........................................................................................

No caso do paradoxo dos gêmeos, o gêmeo que viaja permanece mais jovem. Então, você mudou seu ponto de vista. Você quer saber o quanto andou o relógio do parado em relação ao relógio do viajante. Exatamente o que aconteceu com a distância para o exemplo do méson. A distância percorrida na atmosfera foi na realidade muito maior do que a distância percorrida pelo méson em seu referencial relativístico. .........................................................................................
Exatamente igual. .........................................................................................
Veja como o modelo hipergeométrico funciona bem. .........................................................................................
Estou apenas abrindo as picadas. Há muito trabalho pela frente. Eu mesmo teria muita coisa ainda a comentar. O significado físico do ângulo eta, o significado da quarta coordenada, qual o valor e significado físico de sen (eta), etc. Só com a troca de informações a Ciência pode realmente avançar. Espero estar contribuindo com a minha parte. Divirtam-se. .........................................................................................
.

Índice